Nova geração de smartphones = nova geração de brechas de segurança?

12 06 2009

Com o mercado de smartphones totalmente em alta (vide lançamento do iPhone 3GS, o sucesso do Blackberry Storm e o lançamento do Nokia N97), fica a preocupação com as brechas de segurança em grandes corporações.

 

Há algum tempo atrás, somente empresas utilizavam smartphones mas hoje, além de pessoas que querem estar conectadas o tempo todo, temos os ‘prosumers’, que são os profissionais liberais que também precisam estar conectados o tempo todo. 
“O mercado corporativo é composto, em sua maioria, por empresas de pequeno porte. A possibilidade de pegar um aparelho diferenciado para diretores e gerentes, e outro modelo para vendedores, por exemplo, é um dos fatores que influencia a opção por uma operadora”, acrescenta Fiore Mangone, diretor de serviços e software da Nokia.
A RIM (fabricante do Blackberry) afirma que pela primeira vez em todo seu tempo de existência, as vendas para o segmento prosumer superaram as vendas corporativas e a tendência é que o crescimento continue. 
De acordo com a IDC, no primeiro trimestre desse ano as vendas de celulares simples recuaram 9,4% enquanto a de smartphones subiu em 12,7%.
De acordo com a Computerworld, esse aumento implica no surgimento de novas brechas de segurança, já que cada vez mais ganham novas funções para atender a demanda desse público. O que é importante, é dar ao departamento de TI possibilidade de controle dos smartphones, isso garante maior segurança nas informações trafegadas nestes aparelhos, além é claro de uma política de segurança e mobilidade. 
Keep going, smartphones agilizam a vida, quem tem ou já teve que o diga! 😉
F#Levi

Há algum tempo atrás, somente empresas utilizavam smartphones mas hoje, além de pessoas que querem estar conectadas o tempo todo, temos os ‘prosumers’, que são os profissionais liberais que também precisam estar conectados o tempo todo. 

“O mercado corporativo é composto, em sua maioria, por empresas de pequeno porte. A possibilidade de pegar um aparelho diferenciado para diretores e gerentes, e outro modelo para vendedores, por exemplo, é um dos fatores que influencia a opção por uma operadora”, acrescenta Fiore Mangone, diretor de serviços e software da Nokia.

A RIM (fabricante do Blackberry) afirma que pela primeira vez em todo seu tempo de existência, as vendas para o segmento prosumer superaram as vendas corporativas e a tendência é que o crescimento continue. 

De acordo com a IDC, no primeiro trimestre desse ano as vendas de celulares simples recuaram 9,4% enquanto a de smartphones subiu em 12,7%.

De acordo com a Computerworld, esse aumento implica no surgimento de novas brechas de segurança, já que cada vez mais ganham novas funções para atender a demanda desse público. O que é importante, é dar ao departamento de TI possibilidade de controle dos smartphones, isso garante maior segurança nas informações trafegadas nestes aparelhos, além é claro de uma política de segurança e mobilidade. 

Keep going, smartphones agilizam a vida, quem tem ou já teve que o diga! 😉

F#Levi

Anúncios




Testando um HTC Touch

27 03 2009

Estou com um HTC Touch em mãos e tenho que admitir que ele é melhor do que imaginava.

Nunca fui muito fã do sistema windows mobile, até porque ele tem algumas manias do windows (seja XP, Vista, etc)  como por exemplo travar, ou ficar lento com muitos programas ativos e travar, e travar, e travar, e só falta a famosa tela azul, e por fim você precisa reiniciar o celular.

A tela dele tem uma sensibilidade boa, mas inferior a do iphone, visto que o iphone tem tela de vidro, enquanto do HTC é de um material um pouco mais simples, mas em compensação o celular é revestido de um material agradável ao toque, o que aumenta a sensação de sofisticação.

Se você busca um celular para integrar com sua agenda do outlook, suas tarefas, contatos e outras ferramentas de produtividade, ele cumpre com a função e muito bem, gerenciando e-mails, compromissos, etc. Se o seu foco é multimidia já não é o ideal. O media player dele deixa a desejar e a câmera é de apenas 2mp. Caso procure uma boa câmera em celular, pode optar por um nokia da série N, com câmera Carl Zeiss ou se pretende utilizar como grande fonte multimida, fique com o iPhone, que neste quesito é insuperável.

.

Em relação a bateria, dura alguns dias (de 6 a 8) em stand by ou 5 horas de conversação, o  que é um bom tempo e equipara-se ao concorrente blackberry (que inclusive é eficiente para o envio de e-mails, mas deixa a desejar na interface).

Do mais, tem uma tela de 2.8″ com 65k de cores, tem wi-fi, conexão em EDGE, conector tipo mini usb tanto para carga como para fone de ouvido ou para sincronizar com o computador. Pesa apenas 112 grs, tem 100x58x14mm, aceita cartão SD (uso de 8GB sem problemas).

Um diferencial que achei interessante é uma interface chamada Touch Flow, porque na interface padrão do windows mobile, você utiliza uma caneta Stylus, mas se pensar na acessibilidade, isso é terrível. Com essa interface Touch Flow, você consegue com um comando de arrastar o dedo pela tela, abrir uma interface que dispensa a stylus e permite uma navegação em 3D através do toque do dedo dando acesso a 9 contatos rápidos pré definidos, a interface de música/video e email e a algumas funções mais utilizadas no celular, sem contar que o touch flow facilita a rolagem da tela, de listas e muitas outras funções.

Bom, é isso, como eu disse, cada celular depende da finalidade que você tem para ele. Já tive iPhone, ja tive blackberry e agora estou com o HTC, que tem me atendido extremamente bem no quesito corporativo.

Fica aqui minha indicação então para quem tiver interesse.

Grande abraço!
F#Levi